36ª semana de gravidez

Seu bebê está cada vez mais perto de atingir as proporções adequadas para nascer, e temos certeza de que você já percebeu isso! Aprenda os aspectos mais importante desses dias.
36ª semana de gravidez

Última atualização: 26 Maio, 2021

Chegamos à 36ª semana de gravidez! A ansiedade aumenta, os preparativos ficam cada vez mais apressados, a família está muito animada e você só quer ver o seu bebê nos seus braços. Durante esses dias, seu pequenino está praticamente pronto para vir ao exterior.

Você deve ficar atenta a alguns sintomas que, caso ocorram, requerem avaliação médica urgente. Não queremos problemas no futuro próximo! Se você quiser saber mais sobre esse e outros aspectos, preparamos algumas informações nas linhas a seguir. Continue lendo!

Como o meu bebê está na 36ª semana?

 

Mulher preparando bolsa para hospital durante a 36ª semana.

Bem-vinda às últimas semanas de gravidez! Embora um nascimento nesse momento seja considerado prematuro, falta apenas uma semana até que o bebê seja considerado a termo. Agora ele deve estar medindo cerca de 44 centímetros e pesando aproximadamente 2800 gramas. É incrível como ele cresceu!

Como esse tamanho é bastante grande para o seu útero, ela já deve estar em posição cefálica, ou seja, com a cabeça voltada para a sua pelve. Alguns bebês podem não estar bem posicionados ainda, por isso alguns obstetras recomendam manobras para mudar sua posição. Essa é uma das razões pelas quais é tão importante consultar um médico antes do parto!

Os órgãos do bebê estão quase prontos para o mundo exterior. Isso inclui seu sistema respiratório, cujos níveis de surfactante nos alvéolos já devem estar em valores ideais, e os sistemas circulatório e imunológico estão prontos para enfrentar o mundo. O sistema nervoso também deve estar pronto e é até possível que o bebê reaja ao reconhecer sua voz.

Os ossos do crânio já estão bem formados e prontos para se sobreporem durante a passagem pelo canal do parto. Não se surpreenda se observar uma pequena deformidade no crânio logo após o nascimento! Esse aspecto geralmente melhora dentro de algumas horas. Além disso, a pele do bebê fica macia e viçosa, e suas gengivas endurecem.

Seu bebê está produzindo mecônio ao ingerir, junto com outras secreções, o lanugo e o vérnix caseoso que continuam se desprendendo do seu corpo. Essas substâncias são processadas pelo seu organismo para se transformar em sua primeira evacuação fora do útero.

Como posso me sentir durante a 36ª semana?

Provavelmente, você está experimentando os mesmos sintomas que a incomodaram tanto nesse último trimestre de gravidez, o que inclui dor lombar, náuseas, ansiedade e insônia. Também é normal que as contrações uterinas leves se tornem cada vez mais frequentes.

Como faltam poucos dias para o nascimento do seu bebê, é conveniente que na 36ª semana você fique muito mais atenta aos sintomas de uma infecção urinária (ITU). Basicamente, dores e ardor ao urinar, às vezes acompanhadas de febre.

Se isso acontecer, você deve consultar um médico imediatamente: os efeitos de uma ITU podem desencadear o parto no momento menos esperado e podem ter algumas consequências negativas em seu bebê. Vamos tentar evitar passar por isso!

Dicas e recomendações para a 36ª semana de gravidez

Durante a 36ª semana, seu bebê pode descer para a pélvis. Mas não se preocupe, isso é normal em mães de primeira viagem e é conhecido como queda. Temos outras dicas para você durante essa semana:

  • Não se assuste se, em vez de chutes, você agora sentir torções bruscas. O motivo é que o seu bebê já não tem muito espaço para se movimentar, razão pela qual seu crescimento desacelera nessas últimas semanas.
  • Conheça os sintomas prévios ao parto, é hora de rever tudo o que você aprendeu para manter as informações frescas na memória, já que faltam apenas alguns dias para o parto.
  • Deixe sua bolsa hospitalar pronta. Não se esqueça de embalar os itens essenciais, incluindo várias trocas de roupas íntimas, confortáveis e de algodão, e um protetor labial, é melhor estar preparada para parar tudo.

Vá ao médico nesse período

 

Na 36ª semana, você pode ter uma consulta médica.

Seu obstetra provavelmente agendou uma consulta pré-natal para essa semana ou para a próxima. Caso tenha solicitado algum dos exames de rotina, você deve levá-los na consulta. Além disso, aproveite para perguntar ao médico sobre suas últimas dúvidas. Os exames normalmente solicitados são os seguintes:

  • Hemograma completo.
  • Química sanguínea.
  • Uroanálise.
  • Sorologias para HIV e VDRL.
  • Exames de coagulação sanguínea (PT e PTT).
  • Ultrassom obstétrico.

Se você já operou alguma vez, pode perceber que os exames são muito semelhantes aos exigidos em pré-operatórios. Isso porque, em caso de emergência que requeira uma cesárea, o cirurgião terá em mãos tudo o que será necessário para prevenir complicações e saber o que esperar. As consultas pré-natais sempre continuam até o nascimento do bebê, nunca devem ser interrompidas.

Perguntas mais frequentes sobre a 36ª semana

Sabemos que o nervosismo está cada vez maior, por isso, a seguir, responderemos a algumas das perguntas mais frequentes durante a 36ª semana de gravidez.

1. O que é o tampão mucoso?

É uma secreção abundante, de cor esverdeada, esbranquiçada ou amarelada, às vezes acompanhada de sangue. Esse material gelatinoso se encontra ao longo do colo do útero e sua expulsão está relacionada à chegada do momento do parto.

Isso não significa que você está prestes a ter seu bebê! Ainda levará várias horas para o colo do útero dilatar, especialmente se você for uma mãe de primeira viagem. Porém, quando ocorrer a expulsão do tampão mucoso, é necessário ir ao hospital.

Casal pensando em nomes lindos e originais de meninas.

2. O que é ruptura prematura de membranas?

Quando as camadas que constituem o saco amniótico se rompem prematuramente e o líquido de dentro dele é liberado, falamos de ruptura prematura das membranas. Se acontecer na 36ª semana, você deve ir ao médico o mais rápido possível, pois pode precisar de alguns medicamentos para evitar que o bebê seja afetado.

3. Vou precisar de uma cesariana?

Isso vai depender da sua condição particular, mas a maioria dos casos não requer uma cesariana. Esse procedimento cirúrgico tende a causar mais complicações do que o parto normal, portanto não deve ser considerado como primeira opção, a menos que haja indicação médica.

Se você fez uma cesariana anteriormente, se tem uma infecção ativa ou se seu bebê tem uma doença ou defeito genético, seu médico pode já ter planejado uma cesariana.

4. E se meu bebê nascer nesta semana?

Nas seções anteriores, comentamos que seu filho já estava bem desenvolvido, pelo menos em condições normais. Se o seu bebê, por qualquer eventualidade, nascer nesta semana, ainda será considerado um parto prematuro. No entanto, as chances de ocorrência de complicações são pequenas, mas existem.

A consequência mais óbvia é que ele pode nascer com baixo peso e estatura e, em algumas ocasiões, precisará de internação em uma unidade de terapia intensiva neonatal por alguns dias. Por esse motivo, também é aconselhável deixar sua bolsa do hospital com tudo pronto, caso você entre em trabalho de parto prematuro.

Aproveite esses momentos

A contagem regressiva já está em algumas horas em muitos casos. Aproveite ao máximo o seu tempo! Passe dias excelentes na companhia do seu parceiro, da família e dos amigos e não deixe de exteriorizar todos esses belos sentimentos que sabemos que estão presentes. Enquanto isso, prepare sua bolsa e os últimos procedimentos para o nascimento do bebê… Muito sucesso!

Pode interessar a você...
37ª semana de gravidez
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
37ª semana de gravidez

Na 37ª semana, o bebê já se encontra a termo. Então, nessa fase seus órgãos devem estar totalmente desenvolvidos. Saiba tudo sobre essa semana aqui!



  • MedlinePlus [Updated 2021 May 4]. Fetal development. Available from: https://medlineplus.gov/ency/article/002398.htm
  • Verhave BL, Nassereddin A, Lappin SL. Embryology, Lanugo. [Updated 2021 May 8]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2021 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK526092/
  • Loh, K., & Sivalingam, N. (2007). Urinary tract infections in pregnancy. Malaysian family physician : the official journal of the Academy of Family Physicians of Malaysia, 2(2), 54–57.
  • Becher, N., Adams Waldorf, K., Hein, M., & Uldbjerg, N. (2009). The cervical mucus plug: structured review of the literature. Acta obstetricia et gynecologica Scandinavica, 88(5), 502–513. https://doi.org/10.1080/00016340902852898
  • Loftin, R. W., Habli, M., Snyder, C. C., Cormier, C. M., Lewis, D. F., & Defranco, E. A. (2010). Late preterm birth. Reviews in obstetrics & gynecology, 3(1), 10–19.
  • Maldonado-Durán, M., Sauceda-García, J. M., Lartigue, T. (2008). Cambios fisiológicos y emocionales durante el embarazo normal y la conducta del feto. Perinatología y reproducción humana, 22, 5–14.
  • Schapira, I. (2004). Características del desarrollo humano perinatal. Un método para la evaluación del sistema nervioso joven. Revista del Hospital Materno Infantil Ramón Sardá, 23(2), 59–69.