Violência no esporte: como isso afeta seus filhos

A violência no esporte é um aspecto normalizado para muitos pais. No entanto, esse tipo de situação nunca deve ser permitido. Aqui vamos contar o porquê.
Violência no esporte: como isso afeta seus filhos

Última atualização: 30 maio, 2022

Embora pareça incomum, a violência no esporte é bastante comum. Os esportes geralmente são pensados para medir as habilidades físicas e psicológicas das pessoas por meio da competição. No entanto, pode chegar ao ponto de se tornar uma prática doentia, principalmente quando se lida com a derrota de forma agressiva, negativa e incompreensível.

A violência em qualquer área é ruim, porque não contribui para nenhum aspecto da vida e prejudica quem a exerce ou a sofre. Agora vamos imaginar o impacto que um cenário violento gera nas crianças que praticam um esporte.

Você acha que a violência no esporte afeta as crianças?

Estabelecer a influência que a violência exerce sobre as crianças que praticam esportes não é tão complexo quanto parece. A razão para isso é que todo fim de semana há situações de conflito, mais de uma vez protagonizadas pelos pais que estão presentes como espectadores.

Reclamações com o árbitro, gestos de nojo e grosseria entre os adultos que incentivam as diferentes equipes são os principais sinais de violência no esporte. Esses tipos de cenas são testemunhadas pelas crianças, que estão na quadra dando tudo de si. Definitivamente um exemplo inadequado para elas.

Deve-se notar que alguns esportes incentivam mais a comunicação verbal entre treinadores e pais do que outros. Esse aspecto pode influenciar na gênese dos mal-entendidos.

De acordo com um estudo da Universidade de Sevilha, a comunicação entre todos os pares reforça o respeito mútuo, tanto para com o árbitro como para com outros adversários.

Crianças aprendendo empatia com o esporte.
O espírito esportivo é incutido desde os primeiros estágios e é replicado ao longo da vida.

Aprendendo pelo exemplo

Estágios sensíveis de aprendizagem são evidentes durante a infância. Nesses momentos, as crianças adquirem conhecimentos com mais facilidade e esses avanços ocorrem nos níveis físico e psicológico.

Além disso, muitos dos conceitos incorporados ocorrem por imitação. Portanto, ser um bom exemplo é uma poderosa ferramenta de ensino até que as crianças entendam o que você está tentando transmitir a elas.

A aprendizagem imitativa é evidenciada em aulas acadêmicas de todos os tipos, assim como nas atividades físicas e esportivas.

Com base no exposto acima, pode-se afirmar que os atos de violência praticados pelos pais no esporte também podem ser aprendidos pelos filhos. Em geral, esses comportamentos podem afetá-los indiretamente e aparecer em seu comportamento subsequente.

Violência e aprendizagem significativa

A violência no esporte afeta as crianças, principalmente em seu comportamento. No entanto, são atos que podem ser remediados por meio da educação em casa e da reflexão sobre esse tipo de situação.

O problema surge quando os episódios de violência se tornam repetitivos, pois dessa forma, viram aprendizados significativos para a criança.

Portanto, é provável que a criança replique esse tipo de comportamento imediatamente ou no futuro, na adolescência ou na idade adulta.

Quais são os motivos da violência no esporte?

Embora o esporte se concentre em ensinar valores, algumas pessoas costumam levar a competição para outro nível. Muitos até argumentam que a competitividade admite qualquer meio para alcançar a vitória.

Você e seus filhos devem saber quais são os principais motivos que levam o ser humano a se comportar de forma violenta no esporte.

1. Confundir espírito esportivo com violência

O espírito esportivo é a capacidade de enfrentar a vitória e a derrota com a mesma postura. Isso não significa que você e as crianças devam celebrar uma derrota, e sim que elas devem aprender em que consiste a competição e aceitar esse resultado como algo possível e necessário.

Sem derrota, não há vitória.

No entanto, a violência no esporte ocorre devido à má compreensão desse fato. Assim, confundir espírito esportivo com “ganhar a qualquer preço” é o pior erro que pode ser cometido ao educar as crianças sobre esse assunto.

2. Competir por um grande prêmio

A pressão psicológica aumenta no momento em que uma partida do campeonato é disputada. Tal comportamento pode ser notado nos esportes famosos e populares de cada região.

Se seu filho disputar uma final, o que você mais quer como pai é que ele vença. Tanta emoção e desejo podem levar você a perder a calma a ponto de protagonizar um episódio violento.

3. Ser vítima de pressão excessiva

Embora os pais sejam os principais atores da violência nos esportes infantis, as crianças também se deixam levar por esse comportamento.

Atos violentos entre crianças geralmente têm sua origem na pressão excessiva a que elas são submetidas. Seja por conta própria, dos pais, do treinador e até dos próprios espectadores.

A pressão influencia as ações das crianças e aí o espírito esportivo aprendido anteriormente fica em segundo plano.

Incentive seu filho durante a prática, mas observe seus modos e não exerça pressão excessiva nele.

Valores no esporte, uma virtude que é transmitida de pais para filhos

O principal objetivo ao matricular seus filhos em um esporte é que eles aprendam a socializar. Compartilhar com outros indivíduos não serve apenas para desenvolver a comunicação e os relacionamentos, mas também para aprender todos os tipos de valores. Essa aprendizagem está ligada ao espírito esportivo e à verdadeira importância do esporte infantil.

Além de utilizar a prática esportiva como ferramenta educativa para as crianças, também é necessário implementá-la com os pais. Embora pareça um pouco exagerado, os pais que frequentam eventos esportivos com seus filhos devem ser reeducados com base nos valores do esporte, para que não prejudiquem os pequenos.

Pode interessar a você...
5 atitudes a evitar quando seu filho pratica esportes
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
5 atitudes a evitar quando seu filho pratica esportes

Conhecer as atitudes a evitar quando seus filhos praticam um esporte é importante. Assim você pode se prevenir de cometer erros clássicos.