Vômito e catarro: o que fazer para evitá-los?

5 de agosto de 2019
Os vômitos e o catarro são passageiros ou são sintomas de alguma doença? Isso realmente depende de cada caso, mas se você tiver dúvidas, é sempre melhor consultar o pediatra.

Nas crianças, vômito e catarro podem ter diferentes causas e significados. Existe uma lista variada de possíveis gatilhos desses sintomas de alerta corporal.

Dependendo da idade da criança doente, cada família procurará maneiras diferentes de lidar com a situação. Às vezes, é algo temporário. Outras vezes, no entanto, é essencial consultar o pediatra.

No caso dos bebês, o que é frequente é a regurgitação. Um processo espontâneo e natural pelo qual uma pequena quantidade de leite sai pela boca.

Por sua vez, o vômito requer um esforço do corpo e envolve a expulsão abrupta do conteúdo estomacal. Existe uma área específica do cérebro que ativa o vômito quando uma infecção ou envenenamento é experimentado.

Como reconhecer os tipos de vômito e catarro em cada caso

É necessário reconhecer o tipo de vômito em questão para poder decidir quais medidas tomar no momento em que ocorrem. Nesse sentido, dois grupos são distinguidos:

  • Vômitos orgânicos: aparecem em casos de doenças ou danos físicos. Geralmente, ocorrem acompanhados por mais sintomas, como diarreia, mal-estar estomacal, apatia ou febre.
    • Nesses casos, uma visita ao médico deverá ser feita o mais breve possível. Se houver apenas um episódio de vômito sem sintomas, a criança deverá ser mantida sob observação.

Na prática, é sempre melhor para o pediatra saber o que aconteceu e adicionar o fato ao histórico clínico do pequeno paciente para que isso possa ser considerado em patologias posteriores.

  • Vômito funcional: ocorre principalmente em bebês com menos de um ano de idade, naturalmente e sem causas ou sintomas de doença. Como o vômito funcional pode ocorrer várias vezes nos primeiros meses de vida, o pediatra controlará o peso, o crescimento e as condições gerais do bebê.
vômito em bebês

Possíveis causas e tratamento de vômito e catarro em crianças

Em bebês, o excesso de comida ou leite pode provocar vômitos rapidamente. Portanto, o problema antes de um ano não é tanto o vômito, mas o medo de que o bebê engasgue com ele.

Sempre que se fala de amamentação exclusiva, a única maneira de prevenir o vômito é manter o bebê sentado após cada mamada para que ele possa digerir o leite.

Por outro lado, a gastroenterite é uma das doenças típicas que causam vômito e catarro em crianças. Ela é causada por um vírus geralmente identificado como um rotavírus, e seus sintomas incluem diarreia, febre alta e mau humor.

Em caso de vômito devido a gastroenterite, deve-se tomar cuidado ao fornecer líquidos. E o melhor líquido para beber é a água. Embora a reidratação seja essencial nesses casos, beber muita água ou líquido repentinamente causará mais e mais vômitos. 

Nunca tente reidratar crianças com bebidas esportivas, pois elas têm um excesso de sódio desaconselhável. Quanto à reidratação com bebidas vendidas em farmácias, recomenda-se que sejam prescritas e recomendadas pelo próprio pediatra.

No que diz respeito à comida, a criança que sofre de gastroenterite raramente terá apetite. Por isso, seria mais conveniente comer diversas vezes, embora em pequenas quantidades. Sob nenhuma circunstância você deve forçá-la a comer. Pelo contrário, entre uma refeição e outra, deve haver espaço para o sistema digestivo funcionar.

“A gastroenterite é uma das doenças típicas que causam vômito e catarro em crianças.”

A origem do desconforto estomacal

O que uma criança com desconforto gástrico pode comer? Em princípio, o ideal é uma dieta leve, sempre dentro do saudável. É muito importante recuperar os nutrientes expelidos pela diarreia e pelo vômito.

Outras causas de vômito e catarro em bebês são tosse e corizaDessa forma, quando as vias aéreas estão obstruídas, as crianças podem sentir náuseas e até vomitar.

Em uma análise diária, os desconfortos derivados da tosse e do muco acontecem principalmente pela manhã, após o acúmulo de muco à noite. Em qualquer caso, a origem dos sintomas deve ser investigada.

Finalmente, devemos lembrar que, independentemente do tipo de muco, a hidratação de bebês e crianças é sempre fundamental. Para um controle efetivo, se houver pouca eliminação de muco, boca seca e se a criança urinar pouco ou não apresentar nenhuma lágrima ao chorar, pode haver um quadro de desidratação.

bebê com tosse

É possível prevenir vômito e catarro?

Na prática, vômitos e catarro geralmente ocorrem como resultado de alguma condição em crianças, como um vírus de gastroenterite, muco e tosse, febre, etc.

O que pode ser feito para prevenir e evitar vômitos e catarro? Por serem sintomas de uma doença, são difíceis de prevenir. Por isso, é melhor procurar o tratamento adequado.

Outra situação diferente é quando a criança tem o hábito de vomitar para conseguir algo que quer ou, simplesmente, para chamar nossa atenção. Nesses casos, a solução não deve passar por ignorar o fato, mas por investigar e descobrir o que causa desconforto e o que ela quer indicar com sua atitude.