7 sinais que indicam problema na fala do bebê

5 de abril de 2017

Os problemas na fala das crianças não são fáceis de detectar nos primeiros meses de vida porque como os bebês não falam, não concentramos a atenção sobre isto. No entanto, quando acontece de um bebê pequeno parecer ter dito alguma coisa, nos atrai muito a ideia de pensar que ele começou a falar.

A linguagem do bebê se desenvolve em etapas e da mesma maneira sua fala; no caso da linguagem, desde os primeiros meses você pode observar as maneiras que ele tem de comunicar algo. São o choro e o movimento dos olhos os primeiros elementos da linguagem em bebês.

Em seguida, até os três anos, eles começam a amadurecer em seu cérebro todos os componentes da linguagem e da fala, e se enchem de habilidades para representar os sons que darão forma à uma expressão mais clara, mais definida e com significado.

Mas para que isso aconteça de forma eficaz o bebê deve aprovar cada etapa de maneira correta, porque cada uma destas é adequada para que o seu cérebro absorva a maior parte da informação.

Etapas do desenvolvimento da linguagem

Conhecer as etapas pelas quais vai se a linguagem se desenvolve nas crianças é útil tanto para estimulá-las, quanto para identificar problemas futuros. Um bebê saudável começa a usar o choro como um meio de se comunicar uma vez que percebe que ganhará algo com isso; lhe dão conforto, comida ou alguma atenção toda vez que ele chora, de modo que isto se torna muito frequente.

Mas o bebê deve evoluir para que possamos saber que tudo está bem; não apenas com o choro; também é preciso conhecer a voz das pessoas que o cercam e alguns sons que o sejam familiares. Sua evolução permite-lhe chegar distinguir estruturas fonéticas que compõem a fala que ele está percebendo, por isso aos seis meses o bebê é capaz de diferenciar pelo menos quais são.

Neste sentido, quando a criança começa a imitar sons é porque ele tem ouvido e entendido até certo ponto. No entanto, o progresso a este respeito ocorre de forma diferente, dependendo das características da criança e em alguns casos nem sequer ocorre.

Através do reconhecimento das etapas do desenvolvimento da linguagem, tanto pais como especialistas podem indicar que o bebê está se desenvolvendo normalmente. Atraso ou falha para desenvolver adequadamente a linguagem pode ser consequência de distúrbios na fala, linguagem ou na audição.

Os problemas de linguagem estão focados na deficiência de percepção da mensagem e/ou de sua expressão. Estes problemas se classificam de maneira específica e tendem a limitar o surgimento da fala. Enquanto isso, os distúrbios da fala são descritos pela dificuldade da criança para executar corretamente os sons, envolvem gagueira ou inconvenientes para juntar as formas.

7 sinais que alertam para problemas na fala

Para identificar se de fato existem problemas no desenvolvimento adequado da fala nas crianças é preciso estar atento aos sinais que provam isso. De acordo com a idade da criança, podemos falar de um desenvolvimento tardio ou problemas maiores.

Assim, para atender com eficiência nossos pequenos nesta importante fase, é preciso estar atento a esses sete sinais de alerta importantes:

  • A criança não possui pelo menos cinquenta palavras compreensíveis em seu vocabulário quando atingiu os vinte e quatro meses de idade.
  • Ele pode imitar a pronúncia de frases, mas não é capaz de gerar qualquer expressão espontânea.
  • É capaz de produzir sons isolados, mas não forma palavras.
  • Não faz enunciados de duas palavras, mesmo quando faz palavras com os sons que identifica.
  • Evita o uso de junções nas orações, porque ele se comunica através da simplificação; ou seja, preferem usar palavras que por si só expressem tudo o que querem comunicar.
  • É uma criança que não tem nenhuma evidência de desordem; é inteligente, com boas habilidades motoras, e compreende normalmente.
  • Tem dificuldades para falar fluentemente, como gagueira e articulação de sons inadequada, observáveis no volume ou qualidade de voz.

Estes sinais são consideráveis quando se apresentam de forma permanente até três anos de idade; no entanto, podemos falar de casos mais graves, por exemplo, quando aos quatro anos está apenas começando a dizer suas primeiras palavras.

Por outro lado, é comum chegarmos a suspeitar que nosso filho tenha um problema de fala quando percebemos que, em comparação com outras crianças de sua idade, não se expressa da mesma forma. Neste sentido, apesar de nem todas as crianças serem iguais, quando este fator liga-se com qualquer um dos sinais anteriormente mencionados, é necessário consultar um especialista.

É normal que algumas crianças apresentem um desenvolvimento tardio, isto implica que suas primeiras palavras cheguem em tempo maior do que o especificado; no entanto, elas podem evoluir favoravelmente e conseguir fazer uso da linguagem normalmente pelo resto das suas vidas.