Alimentação para crianças com doença de Crohn

15 Janeiro, 2020
A alimentação para crianças com doença de Crohn deve receber um cuidado especial e ser modificada de acordo com a fase em que ela estiver, pois isso pode levar a problemas de saúde.

Com a doença de Crohn, é importante seguir uma dieta específica para aliviar os sintomas e evitar surtos. Portanto, se o seu filho sofre dessa doença, vamos mostrar aqui como deve ser a alimentação para crianças com doença de Crohn.

Como deve ser a alimentação para crianças com doença de Crohn?

O que é a doença de Crohn?

A doença de Crohn é um tipo de doença inflamatória intestinal crônica cuja origem, embora atribuída a diferentes fatores, é desconhecida. Ela é mais comum entre adultos jovens, embora também possa afetar crianças.

Quais são os sintomas?

É caracterizada pela inflamação da mucosa de uma área delimitada do intestino e pode cursar com lesões no intestino cujo aparecimento é imprevisível. Apresenta alternância de surtos mais ou menos prolongados, durante os quais a atividade da doença se estabiliza. 

A doença de Crohn pode apresentar sintomas e complicações que afetam a qualidade de vida do paciente, principalmente durante as exacerbações. Os principais sintomas que podem aparecer na doença de Crohn em crianças são intestinais:

Alimentação para crianças com doença de Crohn

  • Dor abdominal.
  • Fezes frequentes, diarreia crônica.
  • Danos na região anal (fissuras, fístulas, abscessos).
  • Cansaço.
  • Falta de apetite, perda de peso que geralmente ocorre durante as exacerbações.

Dieta na doença de Crohn

Estudos epidemiológicos comprovaram que existem certos alimentos que são um fator de proteção. Por outro lado, o consumo de outros alimentos aumenta os casos da doença.

Por exemplo, foi demonstrado que a amamentação é um fator protetor para evitar o aparecimento da doença, conforme mostrado neste artigo publicado em Alimentary pharmacology & therapeutics, possivelmente por causa dos benefícios que o leite transmite através das imunoglobulinas e anticorpos produzidos pela mãe, além do fato de que o leite materno possui oligossacarídeos, que favorecem o crescimento de bactérias benéficas para o intestino.

Os padrões de alimentação para crianças com doença de Crohn variam dependendo de elas estarem em uma fase assintomática ou se estiverem passando por um surto.

Dieta durante a fase de remissão ou assintomática

Alimentos a serem evitados

  • Alimentos flatulentos, tais como couve, couve-flor, grãos integrais, bebidas com gás, leguminosas com casca.
  • Embutidos.
  • Manteiga, leite e queijo.
  • Alimentos com sorbitol: balas, chicletes, bebidas light.

Alimentos a serem favorecidos

  • Peixes azuis, ricos em ômega 3. O ômega 3 tem um efeito protetor sobre essa doença, pois é anti-inflamatório.
  • Peixes brancos, carne branca e carne de porco magra.
  • Abacate e azeite de oliva, pois são ricos em vitamina E, o que ajuda a manter as mucosas internas do sistema digestivo hidratadas.
  • Mamão, manga, cenoura, abóbora, por causa do seu conteúdo de betacaroteno.
  • Alimentos probióticos, tais como iogurte ou kefir, caso sejam tolerados.

Dieta durante um surto de Crohn

Quando há surtos na criança, a alimentação deve ser modificada dependendo do desconforto que ela estiver sentindo. A dieta nessa fase geralmente deve ser hipercalórica, com pouca gordura e um alto teor de proteínas, pobre em fibras, anti-inflamatória, hidratante e facilmente digerível. As recomendações, portanto, são as seguintes:

Alimentação para crianças com doença de Crohn

  • Evitar o consumo de fibras insolúveis de grãos integrais, cascas de frutas e cascas de leguminosas.
  • Não consumir alimentos ricos em gordura animal e saturada: manteiga, margarina, creme de leite, carne vermelha, embutidos, doces, queijos.
  • Seguir uma dieta sem glúten e sem lactose, principalmente se houver diarreia.
  • Consumir alimentos que forneçam fibras solúveis em pequenas quantidades: marmelada, maçã e pera cozida ou assada, cenoura cozida.
  • Hidratar-se através de água, caldo de legumes ou soro oral.

Alimentação para crianças com doença de Crohn. Complicações nutricionais

Uma criança com doença de Crohn pode ter baixo peso e atraso no crescimento. As deficiências de alguns nutrientes específicos também são frequentes, resultando, assim, em problemas como anemia ou baixa densidade mineral óssea.

Portanto, se o seu filho estiver abaixo do peso, lembre-se destas recomendações:

  • Em vez de beber leite puro, é melhor que a criança beba uma vitamina com frutas e cereais.
  • As frutas podem ser acompanhadas com iogurte, se tolerado, e oleaginosas raladas.
  • Seja generoso com o azeite que você adiciona às refeições.
  • Inclua alimentos com textura pastosa, pois às vezes são melhor tolerados.
  • Adicione molhos caseiros à carne ou ao peixe, que não sejam à base de leite nem de creme de leite.

Essa é uma doença complicada, pois varia de acordo com cada criança e a fase em que ela estiver. Portanto, não se esqueça de consultar um profissional.

  • Catarina Moreira A., Amil Dias J., Mera Félix M., Pitta-Gros Dias M. (2017). Doença de Crohn da Clínica à Nutriçao. Lisboa, Nestle Portugal.
  • Gasparetto, M., & Guariso, G. (2014). Crohn’s disease and growth deficiency in children and adolescents. World Journal of Gastroenterology: WJG20(37), 13219.
  • Pérez Tárrago, C., Puebla Maestu, A., & Miján De La Torre, A. (2008). Tratamiento nutricional en la enfermedad inflamatoria intestinal. Nutrición hospitalaria23(5), 418-428.
  • Xu, L., Lochhead, P., Ko, Y., Claggett, B., Leong, R. W., & Ananthakrishnan, A. N. (2017). Systematic review with meta-analysis: breastfeeding and the risk of Crohn’s disease and ulcerative colitis. Alimentary pharmacology & therapeutics46(9), 780–789. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28892171
  • Wędrychowicz, A., Zając, A., & Tomasik, P. (2016). Advances in nutritional therapy in inflammatory bowel diseases: Review. World journal of gastroenterology22(3), 1045–1066. https://www.wjgnet.com/1007-9327/full/v22/i3/1045.htm