Como evitar que seu filho se assuste?

· 4 de junho de 2017

Para um bebê que acaba de nascer muitas coisas podem ser muito desagradáveis, porque já não tem os mesmos limites que os protegiam como antes. Por isso, perante uma contínua sensação de insegurança é normal que ele se assuste, especialmente na hora de dormir; se ouve um barulho alto ou se está perto de uma luz forte. Além destes fatores, seu pequeno deverá experimentar uma série de sensações que, provavelmente, você não poderá impedir. Cenários como a interação com o pediatra, o contato com os tecidos da roupa, a fome, o traslado de um lado para outro, a água sob a pele, o excesso de barulho, etc… Diante isso, o estranho é que não se assuste. Os sustos do bebê são normais, mas podemos evitar que seu filho se assuste com algumas dicas.

Felizmente, existem algumas recomendações que lhe ajudarão a evitar esses terríveis momentos, que o mantém em um constante estado de alerta. É claro, mantê-lo entre seus braços, acariciá-lo em situações de stress, falar-lhe com suavidade e não deixá-lo chorar por longos minutos, lhe permitirão que se sinta em um espaço seguro.

Por outro lado, é recomendável que você fique por perto durante as noites, por exemplo, dormindo com o pequeno na sua cama, ou no berço no seu quarto para que ele não se sinta sozinho nem por um segundo, e para que você possa atendê-lo com rapidez quando lhe chame com o seu delicado choro.

O que é o reflexo de Moro?

como evitar que seu filho se assuste

Todos os bebezinhos chegam ao mundo com diversos movimentos involuntários ou reflexos que são sinais claros de uma boa saúde. O susto, melhor conhecido como o reflexo de Moro, é um desses sinais que se detectam na primeira avaliação do bebê.

Este consiste na extensão dos braços e a abertura das suas mãozinhas com as palmas voltadas para cima, ao sentir que precisam de um apoio. Também abrem os seus olhos com expressão de susto e tensionam as costas e os ombros.

O reflexo de Moro não deve persistir após os primeiros quatro meses.

Geralmente, desaparece nos primeiros quatro meses de vida. E, no caso de que não o apresente, sugere uma anomalia no cérebro ou na medula espinhal; mas se faz os movimentos só de um lado, poderia apresentar uma fratura de clavícula ou danos no sistema nervoso.

Agora, se continua após este período é importante que você consulte o pediatra para descartar outros danos neurológicos. 

Conselhos para que evitar que seu filho se assuste

Conselhos para que evitar que seu filho se assuste

Os três primeiros meses de um recém-nascido são transcendentais, pois demoram em adaptar-se ao meio ambiente que agora os rodeia. Isto não significa que você o isole completamente, mas sim que tenha em conta algumas precauções com ele para que não se assuste demais.

Com certeza, todas nós queremos vê-lo descansar com tranquilidade e que nada o perturbe, para que sonhe com os anjinhos. Assim que é hora de pôr mãos à obra com estas simples dicas que te ajudarão a evitar que seu filho se assuste:

1.Se você pensa em fazê-lo dormir no carrinho ou no berço, balance-o com leves movimentos; caso contrário, experimentará uma sensação de vazio e pode se assustar.

2.Se começa a chorar de fome não o deixe esperando para que ele não fique ansioso. A alimentação tem que ser à livre demanda.

3.Não o leve imediatamente para um quarto iluminado, se estava num espaço escuro.

4.Não o submeta a mudanças de temperatura repentinas, nem a fortes correntes de ar.

5.Evite as roupas ajustadas e vista-o com roupas suaves de algodão.

6.Tente deitá-lo em um berço pequeno, para que ele se sinta em segurança.

7.E, quanto às visitas, não permita que o acordem. Exija que esperem para conhecê-lo.

O colo da mamãe, o melhor refúgio para evitar que seu filho se assuste

Para esses anjinhos, não há nada melhor do que o calor da mamãe para se sentir bem. Por esta razão, você tem que tomar muito cuidado com a maneira que o segura, especialmente na área da cabeça e dos ombros.

Agasalhe-o com o seu amor para que se sinta mais seguro no mundo.

Na hora de dormir, tente mexê-lo com suavidade e com cuidado para que o pescoço não fique sem um apoio. Durante o banho, a troca de roupa ou de fralda são circunstâncias nas quais temos que dar-lhe a maior segurança para que eles não se desesperem.

Mamãe, você é o seu abrigo perfeito neste ambiente novo que eles vão conhecer. Cuide-o com muito amor e você verá que não sofrerá tantos sustos.