Manchas de Koplik: o que você precisa saber

As manchas de Koplik são os primeiros sinais de sarampo. Você já ouviu falar delas? Neste artigo, contamos tudo o que você precisa saber.
Manchas de Koplik: o que você precisa saber

Última atualização: 24 Outubro, 2021

As manchas de Koplik são manchas na mucosa oral, muito características da fase primária do sarampo. Em geral, fazem parte do pródromo da doença, não são contagiosas e se resolvem por conta própria após alguns dias. Você quer saber mais sobre elas?

Por que as manchas de Koplik aparecem?

As manchas de Koplik geralmente aparecem dentro da boca um dia antes da erupção cutânea típica do sarampo. Elas recebem esse nome em homenagem à pessoa que as descreveu pela primeira vez em 1896, o pediatra americano Henry Koplik.

Essas lesões são de cor esbranquiçada, com relevo mínimo e diâmetro de 2 a 3 milímetros. Elas se assentam sobre uma base de mucosa avermelhada, razão pela qual são conhecidas conhecido como “grãos de sal sobre fundo vermelho“.

Além da mucosa oral, as manchas de Koplik podem aparecer no palato mole, na dobra dos olhos e na mucosa da vagina ou do intestino.

O que é o sarampo?

menina doente, menina, cama, febre, erupção, erupção, erupção cutânea, sarampo, decadente

O sarampo é uma doença exantemática ou eruptiva muito frequente na infância, principalmente quando sua vacina ainda não tinha sido incorporada ao calendário obrigatório.

Na época pré-vacinal, era uma das principais causas de mortalidade e morbidade infantil, devido ao seu alto contágio com exposição direta.

Para evitar a propagação do vírus, é muito importante fazer um diagnóstico precoce e, nesse sentido, as manchas de Koplik são um elemento crucial.

A relação das manchas de Koplik com o sarampo

Em 60% dos casos de sarampo, as manchas de Koplik estão presentes antes de qualquer outro sintoma da doença.

À medida que as lesões cutâneas se expandem, essas manchas da mucosa começam a desaparecer. Após alguns dias, a mucosa retorna ao seu estado normal, e a erupção assume o papel central.

Fases do sarampo

De acordo com a evolução da doença e os sintomas que aparecem em cada momento, foram definidas quatro fases do sarampo:

  1. Fase de incubação: compreende os primeiros 7 dias após o contato com o vírus, durante os quais a criança não apresenta sintomas.
  2. Fase prodrômica (catarral): começa com febre, que é continuada por tosse, catarro, conjuntivite e enantema (manchas de Koplik).
  3. Fase de erupção cutânea: caracterizada por erupção cutânea típica ou aparecimento da doença.
  4. Fase de recuperação.

Além desses sintomas, o sarampo pode causar infecções de ouvido, pneumonia ou danos cerebrais.

Você pode se interessar: Como tratar a dermatite das fraldas?

Como o sarampo é tratado?

O sarampo é uma doença viral aguda, altamente contagiosa e, felizmente, evitável.

Atualmente, não existe uma opção terapêutica específica e apenas o tratamento sintomático é oferecido para acompanhar o processo natural até sua resolução.

O manejo da febre, a prevenção da desidratação e as medidas corretas de isolamento são questões de extrema importância para a saúde da criança e de seu meio ambiente.

No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) também recomenda administrar uma dose diária de vitamina A na crianças com sarampo. Esse suplemento ajuda a manter os níveis sanguíneos dessa vitamina dentro dos limites normais, e essa estratégia parece ser eficaz na prevenção da cegueira ou lesões oculares.

Prevenção do sarampo

vacina prevenção sarampo rubéola imunização caxumba

A base para o controle dessa doença e de suas complicações é a vacinação universal. Isso não apenas evita a infecção, mas também limita a disseminação do vírus na comunidade.

Nos países desenvolvidos, as crianças recebem uma vacina composta de vírus vivo, que inclui proteção contra caxumba, sarampo e rubéola. Esse medicamento é conhecido como vacina tríplice viral ou MMR (sarampo, caxumba, rubéola).

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) recomenda o seguinte cronograma de imunização com a vacina MMR:

Além disso, é necessário administrar uma dose extra em bebês de 6 a 11 meses que viajam para áreas de alta circulação desses vírus ou em caso de surto em sua comunidade.

Considerações finais sobre as manchas de Koplik

As manchas de Koplik precedem o resto das manifestações clínicas do sarampo e são muito características dessa doença. Na verdade, basta encontrá-las para suspeitar do diagnóstico.

Por isso, é imprescindível identificá-las precocemente, iniciar o isolamento da criança e providenciar as medidas de alívio necessárias.

Pode interessar a você...
A falta de vacinação aumenta os casos de sarampo
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
A falta de vacinação aumenta os casos de sarampo

O sarampo é uma doença muito grave e contagiosa. A falta de vacinação é uma das principais causas do surto mundial de sarampo



  • Lefebvre N, Camuset G, Bui E, Christmann D, Hansmann Y. Koplik spots: a clinical sign with epidemiological implications for measles control. Dermatology. 2010;220(3):280-1. doi: 10.1159/000277122. Epub 2010 Jan 26. PMID: 20110626.
  • Tanaka M, Harada T. Koplik spots in measles. Postgrad Med J. 2019 Aug;95(1126):454. doi: 10.1136/postgradmedj-2019-136739. Epub 2019 May 30. PMID: 31147397.
  • Bello S, Meremikwu MM, Ejemot-Nwadiaro RI, Oduwole O. Routine vitamin A supplementation for the prevention of blindness due to measles infection in children. Cochrane Database Syst Rev. 2016 Aug 31;(8):CD007719. doi: 10.1002/14651858.CD007719.pub4. PMID: 27580345.
  • CALENDARIO DE VACUNACIONES AEP 2021. Disponible en: https://vacunasaep.org/profesionales/calendario-de-vacunaciones-de-la-aep-2021