Os 9 erros mais comuns ao estimular as crianças

· 22 de junho de 2017

A estimulação das crianças compreende diferentes etapas, algumas que recebem menos atenção que outras, porém todas importantes. Por exemplo, a estimulação pré-natal por vezes é deixada de lado.  Outras fases da infância também passam despercebidas. No entanto, às vezes é preferível evitar a estimulação que realizá-la de maneira incorreta.

Durante o crescimento as crianças são capazes de aprender muitas coisas por si mesmas, há fases que compreendem metas importantes para elas. Por essa razão, o apoio dos pais é indispensável. A presença deles no aprendizado das crianças deve ser compreensiva e repleta de muita paciência.

Para que a criança tenha um desenvolvimento adequado e para que possua as ferramentas necessárias para se desenvolver no ambiente em que vive, a estimulação é importante. No entanto, existem algumas coisas que os pais deveriam evitar. Por vezes, a estimulação em excesso não é adequada e algumas formas de estimular os pequenos também não o são.

Erros ao estimular as crianças

Cada pai é livre para criar seus filhos da forma que quiser. No entanto, especialistas determinaram que às vezes cometemos erros que podem ser evitados. Acredita-se que os principais erros na estimulação das crianças são cometidos quando elas começam a andar. Para garantir que os pequenos não sejam afetados pelos nossos costumes errados vamos aprender um pouco mais sobre as seguintes recomendações.

Não forçar

É preferível incentivar a criança a caminhar sozinha, evitando segurá-la pelas mãos. Isso serve para estimular a autonomia no futuro. Não se deve obrigar a criança a fazer algo que não quer. É essencial que ela se locomova da forma que quiser.

Evitar ter medo de tudo

É conveniente deixar a criança se familiarizar com sua nova habilidade. É recomendável que a acompanhemos sem apressá-la, pois ela não deve se sentir sobrecarregada pelo excesso de expectativas ou medos.

Usar o andador antes da hora certa

estimular

O uso do andador desde os primeiros passos pode atrasar o momento em que a criança passa a sentir segurança para caminhar sem nenhum tipo de ajuda. Além disso, pode trazer consequências em longo prazo, como alterações estruturais nas pernas e nos pés. Da mesma forma, já se demonstrou que é uma das principais causas de acidentes domésticos.

Colocar sapatos para caminhar

Os pés de uma criança não precisam de sapatos rígidos. Pelo contrário, é preciso deixar os pés livres na maior parte do tempo.  Segundo os especialistas, a planta do pé está em pleno desenvolvimento quando o bebê começa a caminhar. Por esse motivo, ao invés de ajudar, podemos prejudicar ao colocar sapatos.

Se você quer que a criança use sapatos é preferível não colocar enquanto ela caminha. Além disso, sapatos para crianças devem ser macios e com solas flexíveis. Lembramos que sua função é evitar que as crianças escorreguem e proteger os pés de possíveis machucados.  Sapatos com sola obstruem a formação do arco dos pés da criança, provocando perda de estabilidade ao caminhar.

A estimulação excessiva

É comum que os pais utilizem brinquedos para estimular o bebê, mas a ideia não é fazer com que percam a concentração. Dessa forma, é preciso escolher um brinquedo do qual a criança goste bastante, mas somente um. Pode ser um brinquedo ou algum outro objeto que não seja perigoso e que chame a atenção do pequeno para poder ser usado como ponto de concentração. Não se recomenda realizar vários estímulos com objetos diferentes.

A localização dos móbiles pode ser inútil

No momento de decorar o quarto do bebê alguns pais costumam colocar os móbiles no lugar errado. Ao lado do berço ou do cercado e com uma altura inadequada o objeto perde sua utilidade. A forma correta é o móbile ser colocado no centro do berço a uma distância que permita que a criança se concentre para poder alcançá-lo. Isso vai fazer ela se movimentar e vai prevenir alterações na postura do pescoço.

Colocar os bebês sentados sem apoio

estimular

Se a criança não consegue se sustentar sozinha é recomendável proporcionar um apoio quando for colocá-la na posição sentada. É muito comum os pais colocarem seus filhos em almofadas antes dos 5 meses. Isso pode ser muito perigoso, já que o corpo deles não é capaz de se manter nessa posição. Essa ação faz o bebê perder sua ativação muscular em posturas inadequadas ao seu desenvolvimento.

Distanciar-se da criança quando ela tenta alcançar você

Os pais tentam atrair as crianças quando elas estão dando seus primeiros passos para chegar onde eles estão. Isso não é errado, mas quando a criança está quase conseguindo alcançar, não devemos evitá-la.

Ou seja, quando a criança anda e consegue se aproximar é conveniente deixar que cheguem até nós para evitar sua frustração. Se continuamos evitando que ela chegue mais perto, a criança não vai querer repetir essa ação porque não estará conseguindo atingir seu objetivo.

Andar com os braços levantados

A melhor forma de andar com o bebê é segurá-lo por debaixo das axilas ou no nível da pélvis. Os especialistas fazem essa recomendação porque dessa forma conseguimos representar o andar como ele realmente acontece.  Ninguém anda com os braços levantados, por isso é preferível seguir esse conselho.