O que é otite externa aguda?

03 Junho, 2020
A otite externa aguda pode causar dor intensa e sensação de estar com o ouvido entupido. Ao notar esses sintomas, deve-se procurar um especialista para determinar de que tipo de otite se trata.

As doenças do ouvido são, na maioria das vezes, irritantes e desconfortáveis para as crianças. Além disso, em algumas ocasiões são problemas difíceis de detectar. No caso da otite externa aguda, ela pode ser diagnosticada mais rapidamente, pois os sintomas costumam ser mais evidentes e podem até ser muito fortes.

Causas da otite externa aguda

A otite externa difusa aguda costuma ser causada principalmente por bactérias, como Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus ou Proteus vulgaris. Seu contágio é atribuído às seguintes condições predisponentes:

  • Lesões causadas por cotonetes de algodão ou outros objetos.
  • Dermatite seborreica.
  • Diminuição da acidez do canal, possivelmente causada pela presença constante de água.
  • Psoríase
  • Eczema.
  • Alergias.

“Na maioria dos casos, a otite externa aguda é principalmente bacteriana. As causas micóticas – fungos – são menos prováveis.”

Sintomas da otite externa aguda

As crianças que sofrem do que também é conhecido como ‘ouvido de nadador’ apresentam vários sintomas que podem ser facilmente percebidos. O sintoma mais frequente e irritante é a dor intensa. Na maioria dos casos, não há febre em nenhum momento.

Os pequenos que tendem a sofrer mais com essa patologia são aqueles que passam mais tempo na água. Um diagnóstico precoce é fundamental, por isso os pais devem estar atentos aos seguintes sintomas:

  • Inflamação no ouvido com secreção purulenta.
  • Sensação de estar com o ouvido entupido.
Otite externa aguda

Como é feito o diagnóstico de otite externa aguda?

Quando a secreção é muito perceptível e abundante, o pediatra deve realizar uma avaliação clínica para determinar se se trata de uma otite externa aguda ou uma otite média aguda purulenta com perfuração da membrana timpânica, pois os sintomas geralmente são semelhantes.

Se houver dor ao puxar o pavilhão auricular, isso pode indicar que se trata de uma otite externa aguda. O fundamental é consultar um especialista o mais rápido possível no momento em que perceber qualquer sintoma que possa ser indicativo dessa patologia.

Tratamento

Quando o especialista detectar que se trata de otite externa aguda, ele vai indicar tratamento com antibióticos e calor local para controlar a dor.

Na grande maioria dos casos, a condição pode ser resolvida com gotas otológicas com antibióticos contra as bactérias mencionadas, segundo indica a Dra. Francisca Larach, do Departamento de Otorrinolaringologia da Clínica Las Condes, em Santiago, no Chile.

É claro que o tratamento deve ser indicado pelo pediatra da criança, bem como os passos que os pais devem seguir para que a cura seja total e completa.

No caso de a criança frequentar aulas de natação ou lugares com piscina, é essencial interromper os mergulhos até que o pediatra permita o retorno. Caso contrário, isso pode interromper o processo de cura ou até piorar os sintomas.

“O sintoma mais frequente e irritante da otite externa aguda é a dor intensa. Na maioria dos casos, não há febre em nenhum momento .”

Como prevenir?

Depois que as crianças saírem da água, é importante que os pais sequem cuidadosamente os ouvidos usando uma toalha e fazendo com que toda a água saia do ouvido. Inclinar a cabeça para os dois lados é um bom truque para conseguir fazer isso.

Depois de expostos à umidade, é vital que os ouvidos estejam completamente secos. É assim que se diminui amplamente o contágio.

Também é importante não colocar objetos nos ouvidos, como cotonetes com ponta de algodão. Os ouvidos se limpam sozinhos da cera, portanto não é necessário limpá-los dessa maneira para extraí-la.

Otite externa aguda

Após o banho, também se deve secar adequadamente os ouvidos, pode-se usar até mesmo um secador de cabelo em uma potência baixa. O uso de protetores de ouvido pode ser recomendado como medida preventiva, mas isso deve ser consultado previamente com o pediatra.

Por outro lado, também se recomenda a irrigação dos ouvidos com uma combinação 1: 1 de álcool fino e vinagre (desde que o tímpano esteja intacto), principalmente depois de nadar. O uso de álcool facilita a eliminação de água, e o vinagre altera o pH do canal.

O mais recomendado é não usar algodão, cotonetes nem outros instrumentos. De fato, qualquer técnica a ser adotada deve ser consultada previamente com o pediatra.

Em resumo, a água nos ouvidos pode desencadear diversas doenças e afetar a saúde das crianças. Portanto, informar-se sobre os danos que isso pode causar será fundamental para evitar a propagação de qualquer patologia.