Sensibilidade dentária em crianças

A sensibilidade dentária em crianças se refere à sensação desconfortável sentida nos dentes quando entram em contato com algo muito gelado ou quente. A seguir, vamos explicar do que se trata e como evitá-la.
Sensibilidade dentária em crianças

Última atualização: 03 Março, 2021

A sensibilidade dentária em crianças se refere a um desconforto intenso nos dentes dos pequenos, que às vezes reclamam de uma dor na boca sem saber explicar muito bem o que estão sentindo. Por isso, a seguir, vamos contar em que consiste esse desconforto agudo na boca e quais são as suas causas mais frequentes. Também vamos dar algumas dicas para aliviar a dor do seu filho caso ele tenha sensibilidade dentária.

O que é a sensibilidade dentária em crianças?

A sensibilidade dentária em crianças é uma sensação dolorosa nos dentes quando entram em contato com algum alimento muito gelado, quente, doce ou ácido. Quando isso acontece, o pequeno pode ter dificuldade para explicar o que está sentindo na boca.

Em geral, a sensibilidade dentária em crianças é causada pelo desgaste do esmalte que reveste os dentes, pois ele tem uma espessura fina que os deixa desprotegidos. Além disso, embora isso seja menos frequente durante a infância, também pode ocorrer a retração das gengivas, o que deixa a área da raiz exposta e, portanto, desprotegida.

Sensibilidade dentária em crianças

Quando a espessura do esmalte é reduzida ou a raiz fica exposta, a dentina localizada abaixo, na região mais interna do dente, fica desprotegida. Esse tecido possui no seu interior milhares de túbulos microscópicos que conectam as terminações nervosas da polpa dentária com o exterior.

Quando um fator externo, por exemplo, o frio ou o calor, estimula esses túbulos expostos, as terminações nervosas são ativadas e respondem com uma dor forte e aguda.

A sensibilidade dentária em crianças é bastante comum, principalmente durante os meses de verão, quando os pequenos consomem alimentos e líquidos mais gelados. O desconforto causado pela sensibilidade ao comer pode atrapalhar a alimentação. As crianças chegam até a se recusar a comer para não sentir dor. Por isso, é necessário encontrar uma solução o mais rápido possível.

Causas da sensibilidade dentária em crianças

Existem vários fatores que podem causar a sensação desagradável de sensibilidade dentária em crianças. A seguir, vamos comentar alguns deles:

  • Má higiene oral: a higiene oral inadequada, excessiva, com muita força e com movimentos horizontais bruscos pode desgastar o esmalte ou prejudicar as gengivas.
  • Cáries: a presença de cáries na boca faz com que o dente sofra sensibilidade e responda com dor diante de estímulos externos.
  • Alimentos muito ácidos: o consumo excessivo de bebidas ou alimentos muito ácidos ou gaseificados, tais como frutas cítricas ou refrigerantes, pode corroer o esmalte que reveste os dentes.
  • Elementos dentais trincados ou com fissuras: como consequência de uma queda ou pancada, os dentes podem se quebrar e apresentar pequenas fissuras que, a olho nu, não são visíveis, mas que podem causar a sensibilidade dentária em crianças.
  • Bruxismo: é um hábito bastante comum em crianças. O ato de apertar e ranger os dentes faz com que as superfícies dentárias se desgastem, deixando os túbulos dentinários expostos.
  • Dentes em erupção: o processo de erupção dos elementos dentários definitivos pode causar desconfortos como a sensibilidade dentária.
  • Obturações: alguns dentes obturados podem apresentar sensibilidade. Trata-se de elementos que perderam tecido dentário e o desconforto costuma ser maior nos casos em que as cáries eram profundas.
  • Gengivite: quando não há uma higiene bucal adequada e as bactérias se acumulam nas gengivas, elas ficam inflamadas, doloridas, sangram e podem se retrair deixando a raiz do dente exposta.
  • Sinusite: a inflamação dos seios paranasais está associada à sensibilidade nos dentes, principalmente nos molares superiores, uma vez que as suas raízes ficam próximas à área inflamada.
  • Ortodontia: por causa dos movimentos dentários gerados nos tratamentos ortodônticos, os dentes costumam apresentar sensibilidade dentária.

Como isso pode ser solucionado?

Se o seu filho reclama de desconforto e dor ao consumir alimentos gelados, doces ou quentes, a melhor opção é sempre ir ao odontopediatra. O profissional poderá avaliar a situação e identificar o problema. No entanto, existem algumas atitudes que você pode tomar em casa para melhorar a situação.

Certifique-se de supervisionar e colaborar na higiene dental do seu filho. Ensine a técnica correta de escovação, usando movimentos suaves, verticais e circulares.

Sensibilidade dentária em crianças

Usar uma escova de cerdas macias e trocá-la a cada três meses também pode ajudar. Cremes dentais especiais para crianças são menos abrasivos do que os destinados ao uso adulto e, portanto, esse também é um aspecto a ser considerado.

Você já sabe que os alimentos ricos em açúcar, gaseificados ou ácidos não são saudáveis ​​para o seu filho. Evitá-los ou reduzi-los ajudará a diminuir o desconforto da sensibilidade dentária em crianças. Além disso, não oferecer alimentos muito gelados ou muito quentes também é útil nesses casos.

Explique para os seus filhos que eles não devem morder ou colocar objetos duros na boca, tais como lápis, canetas ou brinquedos, pois podem quebrar ou desgastar os dentes. As crianças também não devem usar os dentes para cortar fitas, recipientes plásticos ou abrir embalagens.

Conforme já mencionamos, a melhor solução é sempre consultar um profissional que possa avaliar a situação. Se a sensibilidade do seu filho estiver associada ao bruxismo, à presença de cáries ou a um traumatismo, é necessário levá-lo a uma consulta o mais rápido possível, a fim de evitar o agravamento do quadro.

Agir diante da sensibilidade dentária em crianças

O desconforto causado pela sensibilidade dentária em crianças pode fazer com que o seu filho não tenha vontade de se alimentar e se sinta chateado e desconfortável. É importante buscar a causa do quadro e é o odontopediatra quem vai poder dar a melhor orientação para chegar ao diagnóstico preciso.

De qualquer forma, prestar atenção à escovação, evitar grandes contrastes de temperatura nos alimentos e seguir as nossas outras dicas também pode ser muito útil para o seu filho se ele tiver que enfrentar essa sensação desagradável.

Pode interessar a você...
Traumatismos em dentes de leite: o que fazer?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Traumatismos em dentes de leite: o que fazer?

As idades mais frequentes para os traumatismos em dentes de leite são por volta de um ano de vida e a partir dos 6 ou 7 anos.



  • Bonilla Merino, Lister Romario. Manifestaciones clínicas asociadas al bruxismo. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2018.
  • Sevillano Garcés, David. “Estudio de Salud Bucodental y Calidad de Vida Oral en niños Sirios del “Centro de Estancia Temporal de Inmigrantes”(CETI, Melilla).” (2018).
  • Túquerres Mosquera, Viviana Paulina. Incidencia de sinusitis de seno maxilar de origen odontogénico en pacientes del Hospital Metropolitano en el periodo de 2011 a 2018: estudio retrospectivo. BS thesis. Quito, 2019.
  • Salcedo-Bugarín, Irma Lucía, Ingrid Patricia Sanín-Rivera, and Juan Carlos Gutiérrez-Rojo. “Principales molestias durante el tratamiento de ortodoncia.” Revista Mexicana de Ortodoncia 6.2 (2018): 90-97.
  • Tortolini, P. “Sensibilidad dentaria.” Avances en Odontoestomatología 19.5 (2003): 233-237.
  • Zhuma, Rodríguez, and Andrea Esthefania. “Prevalencia de los defectos del esmalte dental en niños de la Clínica Odontopediatrica UCSG A-2018.” (2018).
  • Sánchez, Esperanza Sánchez, et al. “Signos y síntomas de la disfunción craneomandibular en una población de niños Españoles.” Odontología pediátrica (Lima) 16.1 (2017): 24-33.