Sialorréia em crianças: o que é e qual é o seu tratamento?

Todos sabemos que é comum que os bebês babem. Mas o que acontece quando esse fato persiste durante a infância? Vamos explicar isso para você neste artigo.
Sialorréia em crianças: o que é e qual é o seu tratamento?

Última atualização: 04 Outubro, 2021

Sialorreia é a salivação excessiva que ocorre com frequência em bebês. Embora isso represente um fenômeno normal e esperado nessa fase, pode sugerir alguma patologia após esse período.

À primeira vista, parece um problema pequeno, mas não é assim para quem sofre desse sintoma. Na verdade, tem verdadeiro impacto na vida diária e na esfera social dos pacientes.

Você quer saber mais sobre o que se trata? Neste artigo você vai descobrir tudo.

Por que a sialorreia ocorre em crianças?

A perda intencional de saliva pela boca pode acontecer por dois mecanismos:

Durante os primeiros dois anos de vida, esse sintoma é completamente normal. Ele atinge sua expressão máxima aos 6 meses e começa a diminuir, à medida que a criança adquire a capacidade de fechar a boca e engolir saliva corretamente.

Causas comuns de sialorreia

Entre as causas esperadas (fisiológicas) da hipersalivação, descrevemos o seguinte:

  • Erupção dos dentes.
  • Ingestão de alimentos com muitos temperos, quentes ou ácidos.
  • Desejo de comer, ver ou cheirar comida.
  • Náuseas.
Bebê babando por causa de dores nos dentes e gengivas.

Doenças associadas a esse sintoma

Além do exposto, a sialorreia pode ocorrer no contexto de algumas patologias. Mencionamos as mais relevantes abaixo:

  • Asfixia com um objeto estranho: a salivação começa repentinamente e é acompanhada por outros sinais de asfixia.
  • Má higiene dental.
  • Infecções na faringe, glândulas salivares ou gengivas.
  • Tumores na boca ou faringe.
  • Ingestão de certos medicamentos que alteram a coordenação da deglutição.
  • Intoxicação: mercúrio, cáusticos, organofosforados ou drogas de abuso.
  • Doença do refluxo gastroesofágico.
  • Traumatismos na boca ou faringe.
  • Doenças mentais: síndrome de Rett, síndrome de Riley-Day, retardo mental.
  • Doenças neuromusculares: paralisia cerebral, miastenia gravis, polimiosite ou paralisia do nervo facial.

Como é diagnosticada?

Esse sintoma é observável a olho nu. Portanto, não requer nenhum estudo complementar. No entanto, dependendo da causa da suspeita, o médico pode solicitar diversos exames para identificá-la.

É importante conhecer alguns fatos sobre o interrogatório para caracterizar a sialorreia. Por exemplo, a hora de início e se o sintoma está associado a um evento específico, como tomar um medicamento, uma infecção ou um traumatismo recente.

Além disso, é necessário indagar sobre alguns traços pessoais da criança:

  • Como é sua maneira usual de respirar.
  • Se tem habilidade suficiente para fechar a boca completamente.
  • Dificuldade para engolir alimentos.
  • Como está e foi seu desenvolvimento maturacional até o momento.
  • Se adoece com frequência, especialmente patologias das vias respiratórias.
  • Outros sintomas associados à hipersalivação.
  • O impacto da baba em sua vida diária: por exemplo, se precisa trocar de roupa com frequência ou se esse sintoma interfere na interação com outras pessoas.

Finalmente, o médico deve realizar um exame físico completo, com foco no nariz, orelhas, boca e garganta.

Quais complicações a sialorreia traz para as crianças?

Em geral, as consequências da hipersalivação afetam a esfera socioemocional do paciente. Tanto em crianças saudáveis, como naquelas que sofrem de graves problemas neurológicos e dependem dos cuidados de terceiros.

Não só é um sintoma incômodo e desagradável para quem o apresenta, como também predispõe a desenvolver infecções da pele ao redor da boca e a perder grande quantidade de líquidos e eletrólitos pela saliva. Além disso, a sialorreia causa dificuldades na articulação das palavras.

dermatite atópica descamação infecção de pele lábio bochecha criança pele seca

Quais tratamentos existem para a sialorreia em crianças?

Quando esse sintoma afeta a qualidade de vida e o bem-estar da criança, é necessário fornecer algum tipo de tratamento.

Em primeiro lugar, é aconselhável tentar corrigir a causa, sempre que possível. Por exemplo, se o gatilho for um problema de oclusão dentária, é necessário consultar um odontopediatra.

Nos casos em que isso não seja possível, você pode optar por tratamentos específicos. Existem várias alternativas, mas nem todas têm experiência ou evidência científica suficiente para seu uso massivo em crianças.

Tratamentos farmacológicos

Atualmente, não há um consenso universal sobre a eficácia e segurança dessas intervenções para o tratamento da sialorreia em crianças (Cochrane, 2012). No entanto, descrevemos algumas de uso frequente.

  • Medicamentos anticolinérgicos (benzatropina e glicopirrolato): são medicamentos aprovados para uso em algumas condições neurológicas em crianças, mas não especificamente para o tratamento de hipersalivação. Embora o mecanismo de ação possa limitar o sintoma, não há evidências suficientes para sugeri-lo como um tratamento para essa condição.
  • Toxina botulínica (BoNT-A e BoNT-B): essa droga tem sido usada há várias décadas no tratamento de doenças neurológicas. Também tem sido amplamente utilizada para sialorreia de difícil manejo, mas não há evidências suficientes para indicá-la rotineiramente em crianças.

Fisioterapia

Por meio da cinesiotapagem, alguns terapeutas descreveram melhorias no estado de salivação dos pacientes. No entanto, são necessárias mais pesquisas para que seja considerada uma opção eficaz em crianças.

Cirurgia

Essa estratégia é reservada para crianças maiores de 5 anos, com hipersalivação grave ou moderada, que não responderam aos tratamentos anteriores após 6 meses.

Sobre a sialorreia em crianças

Depois de ler essas informações, agora você deve ter uma ideia do que esse sintoma representa para quem o apresenta. Infelizmente, mais pesquisas ainda são necessárias para comprovar a eficácia e a segurança de seus tratamentos na infância.

Lembre-se de consultar o pediatra se tiver dúvidas sobre esse ou outro problema de saúde dos seus filhos.

Pode interessar a você...
O que são os dentes de tubarão na infância?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
O que são os dentes de tubarão na infância?

O aparecimento dos dentes de tubarão na infância pode levantar muitas questões. Descubra do que se trata e o que você deve fazer com eles.