Nem tudo é disciplina na educação dos seus filhos

· 7 de março de 2017

Há etapas na vida dos pais nas quais a criação dos filhos não se mostra nada fácil. Em muitas situações se recorre a uma disciplina pouco adequada à boa educação emocional das crianças. As crianças e os adolescentes à medida que vão crescendo para aprender a realizar suas tarefas, primeiro devem assimilar o que é correto para eles mesmos, já que sempre vão querer entender o que acontece ao seu redor. Por isso, a disciplina não é a única coisa importante na educação dos seus filhos.

Por esse mesmo motivo, a disciplina sobre a qual estamos costumados a pensar pode se mostrar, inclusive, contraproducente para os adolescentes. Se você tenta educar seus filhos começando uma guerra, não duvide que vai estourar uma rebelião na sua casa. Se você tomar medidas contra essa rebelião e, ao invés de escutar as razões dos seus filhos, agir sem levar em consideração o pensamento das crianças, saiba que certamente os pequenos vão agir pelas suas costas de acordo com o que acharem que é melhor para eles. 

Se você tem um filho de temperamento forte deve saber que disciplina não é suficiente para poder educá-lo bem. Você vai ter que encontrar uma maneira de fazer seu filho cooperar e ajudar a estimular o controle emocional. Dessa forma vai conseguir fazer tudo melhorar. Ou talvez seu filho não seja rebelde, mas da mesma forma é preciso que você saiba que a disciplina – baseada no medo ou sem nenhum respeito – nunca será uma boa opção. Os castigos também não.

O respeito mútuo

Tudo isso não quer dizer que você não possa orientar seu filho. Se você tem uma relação com boa comunicação com seu filho e ele se sente respeitado, certamente também vai respeitar você. Se trabalhou com seu filho a disciplina positiva e o respeito mútuo antes dele chegar àquela idade mais complicada, como a adolescência, então tudo será muito mais fácil. Vocês terão aprendido a negociar para que relação de pais e filhos seja um ganhar ou ganhar, ao invés de ter se transformado em uma dura e tóxica guerra  pelo poder.

A empatia

Se você tem empatia com seu filho desde que ele é pequeno, certamente ele vai ter mais facilidade para controlar as emoções. Assim, o pequeno vai conseguir controlar o próprio comportamento em qualquer idade. As crianças que não são castigadas e sim guiadas com amor para resolver o que fizeram errado, serão adultos mais capazes para resolver os próprios problemas. Elas vão assimilar muitos ensinamentos de disciplina interna e um grande senso moral. Essas crianças serão capazes de tomar decisões sobre o que é correto independentemente do que os demais fizerem – algo importantíssimo na adolescência.

Sem castigos

Se você é daqueles pais que pensam que o castigo é a melhor opção, então você deve parar imediatamente e olhar para si mesmo e tentar entender o que está errado dentro do seu interior. Quando uma criação se baseia principalmente na ameaça, no castigo ou nas palavras erradas, então está claro que alguma coisa não está certa. É hora de mudar esse tipo de relação entre pais e filhos para que seu filho aprenda a cooperar a partir do respeito e da motivação de querer fazer as coisas, e não porque você o obriga com ameaças.

educação

Para começar uma educação melhor leve em consideração os seguintes fatores:

  • NÃO aos gritos e SIM ao tom respeitoso baseado no amor.
  • Explique com assertividade e empatia a tarefa que você deseja que seu filho realize e por quê. Faça com que seu filho entenda, que não seja uma ordem do tipo: “Porque eu estou dizendo…”
  • Coloque um fim definitivo nos castigos.
  • Estabeleça expectativas claras sobre o que é importante para você, sobre as regras da casa e, caso as regras não sejam cumpridas, converse com seu filho.
  • Ofereça apoio e orientação ao seu filho. Não queira que ele aprenda as coisas por si só, sem seus cuidados e seu carinho.