E se meu filho é desorganizado? O que eu faço?

· 1 de fevereiro de 2017

Roupa, brinquedos e objetos de todo tipo esparramados pelo chão da sua casa: o pesadelo de toda mãe. Poucas mães podem gritar aos quatro ventos que seu filho não deixa o lar de pernas para o ar, enquanto a grande maioria segue se perguntando: “Por quê meu filho é desorganizado?”.

Você já pode começar a relaxar porque nesse artigo explicaremos como você pode ajudar o seu filho a conservar a ordem em casa, sem se cansar e se frustar no caminho. Preste atenção e anote os seguintes conselhos para acabar com essa incômoda situação.

Assim como no que diz respeito ao restante da criação dos filhos não existe fórmula mágica e provavelmente você deve se armar de paciência para repetir constantemente uma ordem até conseguir que gere frutos. Como você pode perceber, na educação nada é fácil nem rápido.

O que fazer se meu filho é desorganizado?

Pode ser um calvário se, além de desorganizado, o seu filho não gosta de recolher o cesto de objetos que derrubou sem nem sequer avaliar as consequências, muitas vezes indo contra a ordem dos adultos. Então, o que fazer diante de um filho desorganizado?

Explique ao seu filho a importância da organização no lar

Os especialistas insistem que devemos ensinar o filho sobre o seus atos, e não seria mal fazer com o que a criança veja que não se trata de um simples capricho paterno e que a ordem e a limpeza da casa traz consigo uma séria de benefícios:

. A ordem de casa se constitui numa valiosa ferramenta para as crianças mais novas visto que nessas condições podem se orientar e reconhecer melhor os diferentes espaços da casa, diferenciando as atividades que podem ser realizadas em cada ambiente.

. Evitar a desordem é a melhor arma para combater acidentes domésticos, doenças bacterianas e virais, perdas de objetos queridos e etc…

. Se a criança adquire o hábito da ordem e da limpeza, no futuro será um adulto organizado tanto a nível material como também social, sentimental, intelectual e laboral.

Como ensino o meu filho a não ser desorganizado?

Se você quer que seu filho amadureça, torne o seu caminho mais fácil, e para isso a maneira mais simples de incentivá-los à organização é se colocando no seu lugar. Mas não basta explicar os pontos anteriormente ditos, também é preciso entender a importância da negociação, empatia e praticidade.

. Que tal uma troca? “Se você recolher bem e rápido o que você jogou fora poderemos tomar sorvete ou brincar no parque”, uma negociação com o seu filho pode ter sucesso e trazer benefícios para ambos.

. Regras rigorosas. Não é um regime militar, mas muitas vezes a única maneira das coisas darem certo é estabelecer certas normas que devem se respeitadas severamente.

. Os brinquedos, no cesto. Se você organiza dessa maneira, ele apenas terá que colocá-los ali.

. Não faz mal se você ajuda também. Mas, cuidado; porque isso não significa que você deve fazer o trabalho por ele, e sim que implica ensinar a recolher e guardar cada coisa no seu lugar. Trata-se de transmitir o hábito e a mecânica de recolher as coisas quando forem usadas.

O que fazer se meu filho é desorganizado?

. Dê o exemplo. É uma regra de ouro da maternidade, tanto que nossos filhos têm certa tendência a nos imitar já que desde o nascimento, nos convertemos em modelos a serem seguidos. Por isso, devemos aproveitar essa situação que acontece durante os primeiros anos de vida já que é o melhor momento para que eles possam adquirir o hábito de guardar suas coisas.

. Teste com brincadeiras. O momento de eliminar a desordem não necessariamente deve ser um castigo ou um suplício, mas sim que mediante alguma atividade lúdica pode gerar uma atividade divertida para a família.

. Questão de tempo. Como afirmamos anteriormente, a ordem física ajuda os mais novos. No entanto, a aquisição da ordem temporal também pode ser muito benéfica. Pois eles, mediante esse método, saberão que depois de comer, farão o seus deveres escolares e que depois podem brincar. É importante que saibam que depois da hora da diversão, chega o momento de organizar para depois poder comer. Dessa maneira, os seus filhos poderão antecipar o que continua na sua rotina diária, e assim adquirirão segurança, estabilidade e uma maior autoestima.