E se meu filho tiver tosse ou febre durante a quarentena?

20 Maio, 2020
Temos muitas dúvidas sobre essa situação que estamos vivendo. Uma delas é o que fazer se nosso filho desenvolver sintomas durante a quarentena. Aqui contamos como você deve agir.

Com a suspensão do comércio e de vários serviços em muitas cidades do nosso país, surgem muitas dúvidas. Entre elas, algumas estão relacionados à saúde de nossos filhos. “Como devo agir se meu filho tiver tosse ou febre durante a quarentena?” Aqui vamos contar o que você deve fazer.

O que é a quarentena e qual é o motivo dela?

A quarentena é um confinamento temporário ao qual a maioria das pessoas é submetida antes de poder frequentar determinados lugares ou realizar certas atividades. Nesse caso, ela está sendo realizada para garantir que as pessoas não sejam infectadas pelo coronavírus. Além disso, também é realizada para impedir a propagação desse vírus por contágio entre os indivíduos.

Por que a quarentena foi decretada?

Atualmente, é raro encontrar alguém que não esteja a par da situação complicada que estamos enfrentando por causa do coronavírus. A cepa atual, COVID-19, apresenta uma alta taxa de contágio. Embora, na maioria das infecções não cause uma síndrome grave, especialmente em crianças e jovens, o risco é maior para populações de risco, como idosos e pessoas com sistema imunológico deprimido.

Quando esse vírus se manifesta em suas formas graves, especialmente nas populações que já mencionamos, causa pneumonia e insuficiência respiratória muito rapidamente. Isso significa que as pessoas atingidas dessa forma precisam ser internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com os cuidados e o acompanhamento adequados para evitar a morte por essa causa.

Diante do possível colapso dos hospitais e para evitar o máximo possível a rápida propagação desse vírus, é muito importante que a população siga as recomendações da OMS quanto ao isolamento social.

O que fazer se seu filho tiver tosse ou febre durante a quarentena
Fonte: Pictoline

Nesse sentido, as pessoas são incentivadas a ficar em casa, podendo sair na rua ou ir a um pronto-socorro ou um hospital, etc., diante de situações absolutamente necessárias.

Você também pode se interessar: Coronavírus: o que fazer com as crianças em casa?

O que devo fazer se meu filho tiver tosse ou febre durante a quarentena?

Febre e tosse são possíveis sintomas do coronavírus. Nesses casos, o mais importante é manter a calma. É preciso levar em consideração que os dados disponíveis até o momento mostram que o vírus geralmente passa despercebido em bebês e crianças pequenas. Muitos deles vão passar pela infecção sem apresentar nenhum sintoma, enquanto outros vão sentir como se fosse um resfriado comum.

Entretanto, isso não significa que o quadro de infecção de bebês e crianças não apresente a possibilidade de piorar. Portanto, e de acordo com o protocolo de ação que cada localidade desenvolveu para esses casos, se o seu filho tiver tosse ou febre durante a quarentena, você deve ligar para o número de telefone divulgado para sua região antes de ir a qualquer posto de saúde ou de emergência.

Criança com tosse durante a quarentena

Você também pode se interessar: Por que escolas e universidades devem ser fechadas para conter o coronavírus?

E o que acontece depois de ligar?

Embora dependa do protocolo de ação de cada região, ao ligar para um desses números, normalmente será feita uma série de perguntas sobre o estado de saúde e os sintomas da criança.  Não devemos ficar preocupados se, após as perguntas, a recomendação for manter a criança em casa sob a supervisão dos pais.

Como já dissemos, esse vírus geralmente não causa casos graves em crianças, razão que levou à recomendação de manter possíveis casos positivos de coronavírus sob observação na mesma casa. Essa ação visa garantir que os serviços de saúde não colapsem e que os possíveis infectados entrem em contato com o menor número de pessoas.

Assim, o estado da criança será monitorado em casa e, se os sintomas não melhorarem em 3-4 dias, devemos ligar novamente para o número indicado pela nossa região e explicar a situação. Caso seja necessário, vamos receber a orientação de ir ao hospital.

Então, como se deve agir?

O mais importante é sempre manter a calma e prestar atenção às recomendações dos especialistas. Isso serve tanto para seguir a quarentena corretamente quanto para agir em caso de um possível contágio nosso ou dos nossos filhos. E, claro, desde que não seja essencial… Fique em casa!