Como ter mais tempo para mim?

· 23 de fevereiro de 2017

Tirar tempo de onde não há é um dos malabarismos que as mães com crianças pequenas fazem 

Como ter tempo para mim? Quando se tem um filho ter resposta para isso é muito difícil. Eu sei por experiência própria. O dia que uma mulher se torna mãe aprende imediatamente que deixa de ser uma só pessoa para se tornar duas. E suas prioridades, tenha percebido ou não, passam para um segundo plano.

O novo ser ocupa a maior parte do que antes era tempo livre, o tempo dedicado a satisfazer suas necessidades e gostos mais pessoais.

Para as mães não há nada mais agradável do que dedicar todo o tempo do mundo ao bebê. Ao menos para mim é assim, me sinto muito feliz com isso.

Apesar disso, logo após o nascimento da minha filha, e sobretudo quando ela começou a andar e a bagunçar a casa por todos os cantos (porque, é certo, minha filha está muito mal acostumada), poucas vezes me perguntei como ter tempo para mim, para meu descanso. Minha família é tudo para mim, mas eu também preciso de algum tempo livre.

Por esse motivo, inventei um truque infalível que me dá sempre alguns minutos e não limita as horas que passo com a minha pequena.

Gostaria de compartilhar esse truque com você, a seguir.

As rotinas produtivas

Mamãe, para ter tempo, primeiro você deve saber organizá-lo e isso tem muito a ver com nossas rotinas produtivas.

Uma rotina produtiva é aquela operação que realizamos com uma sequência determinada e não temos que analisá-la muito para a levarmos até o final.

Vou explicar melhor.

Nós, seres humanos, somos entes rotineiros por natureza, porque de forma cotidiana realizamos uma série de ações sucessivas. 

  • Acordamos-tomamos banho-nos vestimos-tomamos café da manhã-saímos de casa.
  • Saímos de casa-pegamos o caminho de sempre-chegamos ao trabalho.
  • Voltamos do trabalho-fazemos o jantar-tomamos banho-comemos-dormimos.

Cada um desses processos está condicionado pela rotina.

Escovamos os dentes com o ritual de costume. Assim também acontece com a disposição com que servirmos os alimentos nos prato, o que colocamos primeiro aos nos vestirmos, a maneira como nos sentamos, o lado em que colocamos a bolsa ou carteira… enfim.

A importância das rotinas produtivas

Espero que até aqui você tenha entendido que as rotinas produtivas nos acompanham por todos os lados e nos ajudam a salvar tempo.

Como as temos gravadas na mente não precisamos parar para pensar em como e quando vamos realizá-las. Elas acontecem praticamente de maneira automática.

Então, estabelecer rotinas produtivas em relação a algumas tarefas que desempenhamos quando somos mães é uma boa maneira de encurtar o tempo que empregamos em tais deveres, você não acha?

Como ter tempo para mim?

Vamos pontuar: para ter mais tempo para você é preciso apenas criar novas rotinas produtivas além das que você já tem.

Vou explicar melhor meu caso.

rotina

Minha filha de dois anos adora deixar brinquedos espalhados pela casa e levar objetos de um lugar para deixá-los em outro. 

Você tem mais que razão se está pensando que sou muito permitiva, mas, bem, ninguém disse que sou perfeita. Assim eu sou e assim a deixei ser.

Mas não vamos sair do tema.

Cada vez que ela vai dormir eu aproveito para sair recolhendo todo o “desastre” que ela havia deixado em seu lugar preferido: a sala da casa. Mas, muitas vezes, quando ela acordava eu ainda estava na metade da arrumação.

No começo, me concentrava em arrumar a sala até ela ficar pronta, sem me importar de ter que ir ao quintal, voltar, ir ao banheiro e voltar, ir ao meu quarto e voltar, ir à cozinha e voltar… até gastar minuto atrás de minuto.

Mas logo me dei conta de que fazer uma rotina produtiva de uma vez, ou muito menos idas e vindas, podia me dar algum tempo a mais para mim, ficar menos esgotada, estressada e aborrecida.

Por exemplo: na minha casa, para ir da sala para o meu quarto tenho que passar pela cozinha e o quarto onde guardo os brinquedos da minha filha.

Então, eu pegava um cesto e na sala recolhia todos os objetos que pertenciam ao meu quarto. Ia para o quarto de brinquedos da minha filha e fazia o mesmo. Assim, colocava tudo no meu quarto.

Na volta para a sala eu fazia parecido. No meu quarto pegava tudo o que pertencia à sala, fazia o mesmo no quarto de brinquedos da minha filha e, no final, deixava tudo na sala, cada coisa em seu lugar.

Se no meu caminho estava com poucas coisas para levar, então também pegava os objetos do quarto de brinquedos da minha filha que pertenciam ao meu quarto e vice versa.

Resumindo, com uma ou duas voltas pela casa eu já tinha a sala, o quarto de brinquedos da minha filha e meu quarto quase arrumados. Porque só faltava recolher os objetos restantes que pertenciam aos outros cômodos para os quais eu também havia feito uma rotina de trabalho de ida e volta.

mae-meditando

Ainda que você não acredite, é incrível o tempo que você pode economizar com esse pequeno truque de fazer rotinas produtivas de ida e volta e não se concentrar em apenas um cômodo.

Eu estabeleci esses caminhos na minha mente, os incluí dentro das minhas rotinas diárias e hoje me sinto aliviada de, mesmo dizendo que as mães não descansam, poder apoiar as pernas sobre o sofá da sala: também meu cômodo preferido, antes que minha adorável tsunami volte a acordar.