Transtorno de aprendizagem não verbal em crianças: o que é?

O transtorno de aprendizagem não verbal afeta, sobretudo, a área social, perceptiva e motora das crianças. Apesar disso, há crianças que passam despercebidas devido ao seu primoroso desenvolvimento da linguagem. Você quer saber mais?
Transtorno de aprendizagem não verbal em crianças: o que é?

Última atualização: 28 maio, 2022

Existe um transtorno do neurodesenvolvimento que pode afetar a aquisição da aprendizagem “não verbal” e, portanto, passar completamente despercebido por professores e pais por muitos anos. Nesse caso, as crianças podem apresentar dificuldades para incorporar conceitos alheios à língua, mesmo quando essa área é altamente desenvolvida para a idade.

Esse transtorno afeta principalmente a área social e perceptiva dos bebês. Os pequenos que sofrem com isso têm dificuldade para entender padrões de expressões faciais, linguagem corporal e qualquer outro tipo de comunicação que não envolva palavras.

Se você quer entender do que se trata e o que pode ser feito para melhorar o desenvolvimento de seus filhos, não pode perder este artigo. Quer saber mais?

O que é o transtorno de aprendizagem não verbal em crianças?

O transtorno de aprendizagem não verbal (TANV) é um problema com base neurobiológica. Ou seja, o cérebro se desenvolve com essa alteração desde o início e não é consequência de algo que foi feito ou não na primeira infância.

Como antecipamos, o TANV é caracterizado por um mau funcionamento de certas áreas do cérebro, ligadas a habilidades motoras, de coordenação, visuoespaciais/visuoconstrutivas e dificuldades nas relações sociais. Isso ocorre em crianças com desenvolvimento de linguagem ideal e inteligência normal.

Quando as crianças são muito pequenas, é possível observar nelas algumas dificuldades psicomotoras, como nas tarefas de artes plásticas, no desenho e, posteriormente, no cálculo.

Na idade adulta, os mais característicos são os problemas para estabelecer relações familiares, de casal ou de amizade. Também, dificuldades de convivência, autonomia pessoal e desempenho no trabalho.

Muitas pessoas com esse transtorno podem apresentar problemas psicológicos derivados do impacto que esse transtorno tem em suas vidas.

Professora ensinando seus alunos a autogerir a aprendizagem.
As dificuldades de aprendizagem podem afetar diferentes áreas do desenvolvimento do cérebro. Nem sempre são acompanhadas pelos mesmos sinais e tendem a se tornar evidentes à medida que a criança avança na escola.

Sintomas do Transtorno de Aprendizagem Não Verbal (TANV)

Alguns dos sintomas que podem nos fazer suspeitar de um TANV são os seguintes:

  • Problemas de compreensão da linguagem corporal e expressões faciais.
  • Dificuldade para lidar com novas situações.
  • Falta de habilidades para planejamento e organização.
  • Alto nível de desenvolvimento da linguagem oral (tendem a falar mais do que as outras crianças).
  • Limitação para a compreensão de conceitos matemáticos.
  • Tendência a movimentos descoordenados (movem-se desajeitadamente).
  • Dificuldades para julgar distâncias e compreender relações de proximidade.
  • Falta de capacidade para entender sarcasmo e duplos significados.
  • Incapacidade de distinguir as emoções dos outros.
  • Dificuldades na decodificação e compreensão da informação visual.
  • Poucas habilidades de resolução de problemas.

Áreas mais afetadas pelo TANV

Existem cinco áreas mais afetadas em crianças com TANV, embora isso não signifique que as dificuldades sejam sempre vivenciadas em todas elas.

1. Compreensão de ordem superior

Elas acham difícil identificar a ideia principal das coisas e os detalhes que a sustentam, bem como a relação entre esses aspectos. Por esse motivo, a compreensão leitora e a escrita são fortemente afetadas.

2. Consciência visual e espacial

Muitas crianças com esse transtorno têm dificuldade para entender imagens visuais e são incapazes de entender a relação entre o que veem e sua localização.

3. Comunicação social

Essas crianças geralmente têm problemas para entender as emoções dos outros sem mediação das palavras, ou seja, a partir de expressões faciais e linguagem corporal. Por isso, muitas vezes elas têm dificuldade nas interações sociais e não conseguem identificar o ponto de conflito.

4. Funções executivas

As funções executivas são um conjunto de habilidades que nos ajudam a organizar nossos pensamentos, planejar e realizar ações para resolver determinados problemas.

Crianças com TANV têm dificuldades para planejar e organizar funções.

5. Compreensão de conceitos matemáticos

Quando as crianças são pequenas, elas podem se sair bem em matemática porque memorizam os fatos que aprendem. Mas à medida que envelhecem, elas acham cada vez mais difícil resolver problemas de matemática, especialmente aqueles relacionados a padrões e reconhecimento de conceitos.

Como é o tratamento do transtorno de aprendizagem não verbal?

O tratamento para esse transtorno deve ser multimodal, pois a intervenção é necessária em quase todas as áreas afetadas:

  • Treinamento neuropsicológico/neurocognitivo.
  • Intervenção na área educacional.
  • Treinamento de habilidades sociais.
  • Intervenção com a família (formação e informação para os pais).
  • Terapia psicológica.

Estes são alguns dos tratamentos realizados para melhorar os sintomas dessa doença. Não devemos esquecer que a detecção e a intervenção precoces são fundamentais para obter os melhores resultados no desenvolvimento da criança.

Terapeuta praticando alguns jogos psicológicos para crianças em consulta.
O acompanhamento dessas crianças e de suas famílias é essencial para alcançar maior autonomia e autossuficiência no futuro.

Sobre o Transtorno de Aprendizagem Não Verbal em Crianças

O transtorno de aprendizagem não verbal em crianças é um desafio quando se trata de sua detecção, pois pode ser confundido com outras patologias do neurodesenvolvimento, como a síndrome de Asperger.

Além disso, como não há critérios diagnósticos gerais, há muito desconhecimento por parte dos profissionais de saúde e educação. E se não houver um diagnóstico correto e oportuno, também não haverá adaptação em sala de aula.

Esse transtorno pode passar despercebido em crianças que sofrem com isso, pois elas apresentam uma linguagem muito avançada, podendo até alcançar bons resultados acadêmicos em outras áreas.

Por tudo isso, se você tiver dúvidas de que seu filho possa estar nesse grupo, não hesite em consultar o pediatra ou solicitar a assistência de um psicólogo infantil. Lembre-se de que quanto mais cedo esse transtorno for detectado, melhores oportunidades você poderá oferecer ao seu pequeno.

Pode interessar a você...
Técnicas para desenvolver a criatividade da linguagem de acordo com Rodari
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Técnicas para desenvolver a criatividade da linguagem de acordo com Rodari

O livro Gramática da Fantasia, de Gianni Rodari, é uma boa alternativa para desenvolver a criatividade da linguagem graças às múltiplas técnicas pr...