Tenho um mioma no útero. E agora?

· 10 de dezembro de 2016

É conhecida como mioma ou  leiomioma uterino a anomalia ou deformação do útero formada por tumores benignos, não cancerígenos, que crescem na parede externa ou interna do útero.

Esses miomas são frequentes em mulheres em idade fértil com um histórico familiar de miomas ou problemas hormonais. Uma em cada cinco mulheres apresentam miomas em seu útero.

Após o diagnóstico surgem muitas dúvidas e muitos medos. Aqui, lhe daremos algumas ideias sobre os miomas que esperemos que ajudem a entender mais sobre essa condição e decidir baseada em informações. Tenho um mioma no útero. E agora?

Causas de um mioma no útero

Os miomas são uma condição assintomática, embora em alguns casos excepcionais possa ocorrer um fluxo maior durante a menstruação, mudanças no ciclo menstrual e dor ou incômodo no ventre mas intensas durante a TPM.

Contudo, com frequência a mulher vai saber que está com miomas apenas no consultório médico, quando depois dos exames de rotina (papanicolau, toque) essas “bolinhas” musculares são detectadas.

Não se conhece as causas com precisão, mas existem algumas pré-condições para seu aparecimento:

  • Produção desordenada ou abundante de estrogênio.
  • Distúrbios hormonais.
  • Predisposição genética. Se sua mãe, tias ou avós tiveram miomas, é maior a probabilidade de você ter também.
  • Os miomas são mais frequentes após os 30 anos.
  • Mulheres que não tenham engravidado após os 30 anos são mais propensas a apresentar miomas.
  • A obesidade, ingestão de bebida alcoólica, gordura e alimentos industrializados predispõem o organismo aos miomas.
mioma

Miomas e fertilidade

Um dos maiores medos que assustam as mulheres no momento em que sabem que têm miomas no útero é se isso afetará as probabilidades de ser mãe.

Estudos científicos demonstram que somente de 2 a 3% das mulheres com miomas registram problemas de infertilidade. Essa situação é agravada quando se trata de uma mulher de 35 anos ou mais velha, com problemas de excesso de peso ou se o mioma apresenta um tamanho considerável. Além dessas condições, se a mulher apresenta problemas de fertilidade associados a outras patologias também há risco.

Por essa razão os tratamentos ou a extração dos miomas são recomendados apenas se a mulher apresenta problemas evidentes de infertilidade. No entanto, cada caso é diferente e somente o especialista irá determinar o procedimento mais adequado a ser seguido.

Miomas e gravidez

Estudos têm demonstrado o crescimento de miomas durante as primeiras semanas de gravidez. Por volta de 10% das mulheres no período de gestação apresentam miomas que tendem a reduzir até o final da gravidez.

Se são miomas gigantes, o médico estabelece então uma verificação no qual realiza, no momento do parto, uma cesárea para fazer o parto do bebê e retirar, depois, os miomas.

Opções de cirurgia

Miomectomia por cirurgia tradicional

É realizada uma abertura no ventre um pouco menor à que é realizada durante uma cesárea, e se realiza a extração do mioma ou dos miomas. É realizada quando é um mioma gigante ou vários miomas grandes. O tempo de recuperação é lento (um a dois meses).

gravidez-mioma

Operação laparoscópica

É uma cirurgia assistida por uma tecnologia minimamente invasiva. Essa cirurgia é realizada com um laparoscópio e é através da vagina que os miomas são extraídos . É uma opção recomendada se os miomas são pequenos.

Consiste em uma cirurgia realizada praticamente apenas em ambulatório e o processo de recuperação é de uma semana.