Remédios naturais para dermatite atópica em bebês e crianças

Existem algumas alternativas naturais para aliviar os sintomas da dermatite atópica. Conheça quais são elas!
Remédios naturais para dermatite atópica em bebês e crianças
Maria del Carmen Hernandez

Escrito e verificado por o dermatologista Maria del Carmen Hernandez.

Última atualização: 27 dezembro, 2021

A dermatite atópica é uma das doenças de pele mais comuns entre bebês e crianças. Além disso, é uma dos mais irritantes porque causa surtos e remissões de suas lesões pruriginosas em diferentes áreas do corpo.

A seguir, compartilharemos alguns remédios naturais que você pode implementar hoje mesmo. Não deixe de ler!

Como prevenir a dermatite atópica em bebês e crianças

Caracteristicamente, a dermatite atópica em bebês costuma aparecer por volta do segundo mês de vida. Nessas crianças, a principal área afetada é o rosto (bochechas) e a área da fralda. Ao contrário, quando ocorre em crianças maiores, as áreas mais afetadas são os braços e as pernas.

Para evitar seu aparecimento, é importante levar em consideração algumas das seguintes recomendações:

Bebê com dermatite atópica nas bochechas.

Estratégias para melhorar a coceira

Embora a dermatite atópica em bebês e crianças não tenha cura, existem opções terapêuticas para reduzir a coceira, que é um dos sintomas mais prevalentes e característicos. Preste atenção nas dicas que daremos a você a seguir!

  • Mantenha as unhas curtas, pois coçar pode causar escoriações na pele ferida e favorecer a entrada de germes.
  • Evite deixar a pele seca porque piora a coceira. Recomenda- se mantê-la sempre bem hidratada com os produtos adequados.
  • Não há contraindicações para o uso de colônias ou fragrâncias corporais, mas o ideal é aplicá-las na roupa e não na pele nua.
  • Remova os rótulos das roupas antes de usar, pois irritam mais a pele ao toque.

Remédios naturais para dermatite atópica em bebês e crianças

O mais importante no tratamento da dermatite atópica é respeitar as indicações médicas para reduzir os surtos. Mas, além disso, alguns remédios naturais podem ser implementados para servir de complemento à terapia prescrita.

Banhos de aveia coloidal

A aveia foi classificada como um bom protetor da pele graças às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Seu alto teor de ácido ferúlico, vitamina E e avenantramidas a torna uma boa opção para melhorar o prurido da dermatite atópica.

Em geral, a aveia coloidal é segura para a maioria das pessoas, pois não tende a causar reações alérgicas com seu uso tópico.

Porém, se for o primeiro banho de aveia do bebê, o ideal é fazer um teste de pele. Para isso, um pouco da mistura deve ser colocada em uma pequena área da pele e a ausência de sinais de alergia deve ser confirmada após 15 minutos.

Outra vantagem desse produto natural é que ele contém polissacarídeos que se ligam à água e criam uma barreira protetora contra a desidratação.

Produtos com aloe vera

A aloe vera tem várias propriedades antissépticas, antibacterianas e anti-inflamatórias comprovadas. Ajudam a trazer alívio, calma e uma sensação de frescor à pele.

Além disso, por ser composta por polissacarídeos, contribui para estimular o crescimento e a cicatrização da barreira cutânea.

Esse remédio natural é frequentemente usado para tratar as seguintes condições:

  • Acne.
  • Queimaduras.
  • Erupções.
  • Irritação na pele.
  • Psoríase.

Óleo de prímula

O óleo de prímula vem de uma planta chamada Oenothera biennis e é frequentemente usado para aliviar irritações da pele. Devido ao seu alto teor de ácidos gama-linolênicos e ômega-6, essa solução evita a inflamação da pele quando usada topicamente.

No entanto, vários estudos que analisaram os benefícios de seu uso na dermatite atópica tiveram resultados contraditórios.

Óleo de calêndula

O óleo de calêndula tem efeito antibacteriano e anti-inflamatório, o que o torna benéfico para o alívio de eczema e dermatites. Além disso, também tem propriedades antifúngicas e é um bom antisséptico.

Seu uso pode melhorar a qualidade e a aparência da pele, de acordo com estudo publicado na Acta Poloniae Pharmaceutica.

Óleo de melaleuca

O óleo de melaleuca tem vários componentes que ajudam a aliviar os sintomas e limitar os surtos de dermatite atópica em bebês e crianças.

Entre seus muitos benefícios, destacam-se os seguintes:

  • Ajuda a reduzir a irritação.
  • Alivia a coceira.
  • Combate os germes patogênicos da pele.
  • Reduz a propagação de infecções.
  • Alivia o desconforto da pele.

Ainda, de acordo com uma revisão do International Journal of Dermatology, tem propriedades antivirais e antibacterianas e é um bom agente de cura.

Menina aplicando cremes para dermatite atópica.

Os remédios naturais são um complemento no tratamento da dermatite atópica

O ideal para o correto manejo da dermatite atópica em bebês e crianças é ir ao pediatra. O profissional poderá fazer o diagnóstico correto e determinar a gravidade da doença.

O tratamento dessa condição é específico e individualizado, pois há crianças que precisam apenas otimizar a hidratação da pele e outras que precisam de medidas mais agressivas. Portanto, lembre-se dessas recomendações e adapte-as à condição do seu filho.

This might interest you...
Como tratar a dermatite das fraldas?
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Como tratar a dermatite das fraldas?

A dermatite das fraldas geralmente é causada por diferentes motivos, principalmente pelo contato da urina e da fralda com o corpo do bebê.



  • Kurtz ES, Wallo W. Colloidal oatmeal: history, chemistry and clinical properties. J Drugs Dermatol. 2007 Feb;6(2):167-70. PMID: 17373175. Disponible en: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17373175/
  • CALENDULA EXTRACT: EFFECTS ON MECHANICAL PARAMETERS OF HUMAN SKIN. Acta Poloniae Pharmaceutica – Drug Research, Vol. 68 No. 5 pp. 693ñ701, 2011  [Internet]. 2011 Disponible en: https://ptfarm.pl/pub/File/Acta_Poloniae/2011/5/693.pdf
  • Pazyar N, Yaghoobi R, Bagherani N, Kazerouni A. A review of applications of tea tree oil in dermatology. Int J Dermatol. 2013 Jul;52(7):784-90. doi: 10.1111/j.1365-4632.2012.05654.x. Epub 2012 Sep 24. PMID: 22998411. Disponible en: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22998411/